quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ainda sobre o 70.3 de Pucon!


Já em Curitiba, depois de mais uma viagem inesquecível!!
Talvez eu tenha passado uma má impressão na última postagem.
Percebi que muitos acharam que não gostei da prova em Pucón, mas pelo contrário. Foi uma das melhores, claro, não em termos de performance!!

Como disse no post anterior, eu não esperava um resultado surpreendente, mas podia ter sido um "Poquinho", ou, um Pucon, melhor! (como comentou o gigio!! rsrs)
Por alguns instântes, fiquei triste sim, pois a minha vida, gira em torno da competitividade, e mesmo sem condições nenhuma, eu entro em todas as provas com gana de vencer.

Foi assim no Chile! O único profissional com capacete e bicicleta tradicionais, ou seja, nada aerodinâmicos, como exige essa prova. E provavelmente, um dos atletas com menos volume de treino nos últimos meses.

Isto aconteceu, pois meu foco não era o meio-ironman, e sim as provas olímpicas que ocorreram nas semanas anteriores. Durante o ironman 70.3, minha cabeça gerava um conflito grande, entre a razão e a emoção. Pois racionalmente, não estava preparado, já emocionalmente queria ganhar!!
Sabia que não disputaria com boas condições, pois saí do Brasil com uma bicicleta de estrada, e uma meta: pontos no ranking ITU (quais alcançei).
Pucón seria algo extra, seria o mesmo que largar um Iron 140.6, tendo se lesionado alguns meses antes da prova. O que você faria?? Sendo que só existe um IronMan na américa do sul por ano...
Eu não desisto tão fácil, pode ser nas piores condições, não tenho medo do que os outros vão dizer!

E é nesse sentido que agradeço o comentário anônimo, pois certamente preciso treinar mais, porém esta conclusão, eu já tinha antes mesmo do 70.3...

E já aproveitando o gancho do comentário, o Cristian Bustos, realmente mostrou que é FO#@!!!
Ele me passou muito forte durante o ciclismo...
Pra quem não conhece, o Bustos, que é chileno, foi o único latino-americano a brilhar no IronMan do Hawaii (principal prova do triathlon mundial). Chegou muito próximo da vitória, com a 2ª colocação numa disputa com Mark Alen. Ele estava retirado, pois sofria com algumas lesões sofridas durante um atropelamento na Argentina, e resolveu participar este ano, da prova em Pucón.
Clique aqui para ler mais sobre este grande atleta.

Bom, voltando para a minha prova, vou contá-la de um outro ponto de vista!!
Fiz este texto durante a viagem, pensando em como tinha valido a pena ter participado da prova...

Tudo que é bom, dura pouco?
Ou será que dura pouco, porque quando é bom, você não vê a hora passar??!!

Cheguei em Pucón, com muita vontade de largar a prova com fama de ser a mais charmosa.
O desempenho, não chegou perto do esperado, mas isso era o que menos preocupava. Era o momento de curtir o esporte que tanto exige sacrifício, e até o sofrimento para competir eu aproveitei ao máximo!!

Durante o aquecimento, entrei na água com outros 700 atletas, e o vulcão de Villa Rica, deixava aquela cena inesquecível, era coisa de cinema!! Parei de nadar por alguns segundos e com a cabeça fora d'água escutava o som de "Welcome to the Jungle" dos Guns & Roses, e parecia descobrir um novo mundo enquanto me arrepiava embaixo da roupa de neoprene e cantarolava o refrão da música, que eu traduzia como "Bem Vindo ao Mundo Real do Triatlon"!!



Bastante ancioso, alinhamos para largada, fiquei ao lado do Oscar Galindez, um dos favoritos. Por alguns segundos me senti intimidado, não sei bem ao certo porque. Talvez estivesse naquele conflito "Razão X Emoção". Mas em 100% das provas que disputei com ele, eu sai na frente da água, e assim fui retomando meu espírito emotivo, e fui pra cima!! Larguei bem e procurei me poupar depois da primeira bóia, pois a prova seria longa (na verdade, mais do que esperava, se quantificarmos os minutos). Logo começei a me bater com outros atletas e fomos aos socos e cotoveladas até o final da parte aquática. Nesse momento eu pensava "welcome to the jungle"!! Essa era a natureza e não podia me incomodar com as porradas da natação, nem com os goles d'água!!
Bom ao final, desta vez, o Galindez saiu na minha frente...
Comecei o pedal com força, e foi assim a primeira volta, que completei em 1h12min. Na segunda eu já não aguentava ficar no clip, e a posição aerodinâmica foi pro espaço!! Somando um raio quebrado e a fadiga, terminei a segunda volta em 1h21min. Apesar do cansaço eu tentava curtir a prova, olhava as paisagens e os pelotões amadores que se formavam, nos postos de abastecimento, repunha o gatorade e os carboidratos. E apesar do desconforto, em nenhum momento pensei "que que eu to fazendo aqui!!". Realmente eu estava curtindo a prova...

Na corrida, o objetivo era apenas terminar... e portanto aliviei nas subidas, para não forçar o tendão lesionado, enquanto acelerava nas descidas e planos. Durante o trote, virei também telespectador, e passei a incentivar e torçer pelos amigos que cruzava.
Cruzei a linha de chegada em 4h42min, 45 minutos do meu tempo médio para esta prova, e apesar de tantas horas de esforço, achei que passou muito rápido, queria ter vivido mais tempo a sensação de competir sem ter um compromisso e curtir o esforço de outra maneira!

Mais rápido ainda passaram os dias pós-prova, entre as atividades escalei um vulcão, desci 10km rio abaixo numa pranchinha, e fiz uma série de rapéis e caminhadas, mata vulcânica abaixo!!

Logo posto as fotos dos treinos de férias!!!

domingo, 24 de janeiro de 2010

Acabei o 70.3 Pucon!!


Acabei de terminar o 70.3 de Pucon!!
Nem sem minha colocação mais o importante foi terminar!! rsrs
Quebrei geral!! E cheguei a conclusão que até a distância olímpica da pra largar sem treino, mas um 70.3 não!!! rsrsrs
Aqui vai um "Release, pa-pum"!!
- Na água me senti muito mal e sai muito pior do que esperava...
- No ciclismo sai pedalando junto com o Sturla, achei que tava fácil segurar o ritmo dele, mas logo ele desistiu... rsrsrs
- Um raio da roda da frente estorou, e parei uns 2 minutos pra amarrar ele!!
- Não aguentava de dor nas costas e parei mais uns 2 minutos pra alongar na segunda volta...
- Sai pra correr quebrado! E nas várias subidas do percurso dei uma andadinha, pois tava com dores nos tendões de aquiles...
- A meta a essa altura era terminar!! E o fiz em 4h42min....
- O seu Romão, 62 anos, com quem estou dividindo o hotel, não conseguiu terminar o ciclismo devido a um enxame de abelhas e Marcos Peixoto vai pagar a janta porque baixou das 5h30min!! Aeee!! rsrs
- Os Top 3 foram:
1- Reinaldo Colucci
2- Daniel Fontana
3- Oscar Galindez

Quarta-feira to voltando pra Curitiba e enquanto isso aproveito pra tirar umas férias por aqui!!
Amanhã as 5:00am tem escalada do famoso vulcão de Vila Rica!!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

14º colocado na Copa Panamericana de La Paz

Essa foi uma das competições que mais passei do confortável ao intolerável e vice-versa, em segundos, e por tantas vezes!!
Não fiz uma largada boa, e me sentia perdido na correnteza do Rio Paraná. Logo me vi no pé de alguém que sobrava do grupo, me sentia fraco, e quanto mais nadava, mais o grupo se afastava, o pensamento negativo tomou conta e por várias vezes não sabia o que estava fazendo ali!

Mas como o triathlon é isso mesmo, e temos que saber viver esta inconstância, eu tentava voltar o pensamento para a prova, enquanto persistia. O Rio Paraná tem os seus segredos e tive uma nova chance de me juntar ao grupo, pois nadei mais afastado da margem, e no final da natação já via o grupo a menos de 10m na minha frente!!

Saí do rio com mais dois atletas, o grupo estava ali na frente. Me enrrolei na transição e enquanto os outros dois rapidamente buscaram o grupo já na transição, eu fiquei perseguindo por 2km fazendo muita força, não acreditava que desperdiçaria aquela chance... mas não consegui, estava afogado, e faltaram aqueles 5 segundinhos... Olhei pra trás e não tinha ninguém, pensei.. F$&% Por ora, o jeito era pedalar sozinho e ainda sem meus óculos escuros que caíram quando saí da transição.

Minha esperança era que tiveses um ciclista forte, vindo mais atrás, pois senão estava perdido...
Por sorte, ele veio!! Era um americano, o Foster, e praticamente me levou junto com outro atleta até o pelotão... UFA!!

No pelotão me sentia melhor, um pouco de dor de cabeça com o calor e a úmidade, mas tinha voltado a disputa e até ajudei a puxar o grupo.
Era o segundo pelotão, mais na frente havia um grupo com 6 ou 7 atletas.

Na saída pra corrida, eu estava bem, e novamente senti que poderia fazer um bom resultado, mas como o triathlon é essa METAMORFOSE AMBULANTE próximo do km 3 passou a me doer minha barriga, e vi novamente tudo desabar... Tive que diminuir o ritmo e perdi algumas colocações, assim fui até o km 5 quando um santo apareceu e meu ofereçeu uma Coca-Cola!! Foi tiro e queda!! A dor melhorou bastante e aos poucos ia retomando o ritmo... Consegui recuperar mais algumas colocações e terminei com muita vontade, batendo na mão de várias crianças que assistiam e esticavam as mãos!!

Podia ter sido melhor, mas também pior!! La Paz é a terra do triathlon!! E concerteza a prova com mais energia e vibração de que já participei, assim, qualquer que fosse a minha colocação, daqui eu saio feliz, pois pude participar desta grande festa, claro que gostaria de ter sido o protagonista, mas volto em 2011 com muita vontade de ser o dono da festa!!!

Nessa prova, com tantos altos e baixos, aprendemos a respeitar os adversários e a desistir jamais, pois as vezes o jogo muda de lado sem esperarmos, e sem motivos aparentes!! Assim é o esporte e assim é a vida!! VIVA!!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Importantes Pontos nos Rankings Nacional e Internacional

Aberta a temporada 2010, com as provas no Chile e Argentina, apesar de não alcançar os resultados pretendidos, consegui somar importantes pontos, e neste momento ocupo o 3º lugar no ranking nacional, e 88º no ranking mundial (sendo o melhor brasileiro).

Parece uma boa colocação e já é um primeiro passo, porém o ano está apenas começando e não posso me iludir, existe muito trabalho a ser feito, e infelizmente por falta de patrocínio não terei condições financeiras para disputar as próximas etapas, que serão disputadas no Equador e no Peru, entre outras mais distântes, portanto infelizmente, é bem provavel que esta pontuação não seja suficiente para defender uma boa posição no ranking até o fim da temporada.

Minha próxima prova do circuito mundial deve ser apenas em maio, até lá vou juntando verbas, e como fui convidado para disputar o Campeonato Francês, por uma equipe de Bensançon (sul da França), espero usar esta ida a europa para tentar competir o máximo de provas que puder!!

Abaixo segue a matéria extraída do site cbtri.org.br

Cavanha assume terceira colocação no ranking nacional

O diretor técnico da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri), Marco Antônio La Porta Júnior divulgou o novo ranking nacional, após a soma dos pontos obtidos na Pan American Cup da Argentina, realizada em La Paz, no último final de semana.

Uma das novidades é a presença de Mauro Cavanha em terceiro lugar com 1.905,40 pontos. Mauro, é bom lembrar, antes da disputa constava em sexto lugar. Em primeiro lugar permanece Diogo Sclebin com 2.202,60. Em segundo continua também Marcus Fernandes com 1.962,30.

Reinaldo Colucci pulou da terceira para a quarta colocação com 1.760,10. Danilo Pimentel é o quinto com 1.595,20, Bruno Matheus o sexto com 1.564,00, Juraci Moreira o sétimo com 1.391,00 e Frank Silvestrin, também em função do resultado em La Paz, desponta na oitava colocação com 1.236,30. A pontuação atualizada pode ser conferida no link ranking.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Copa Panamericana de La Paz...

Daqui a 3 horas, exatamente 17:15 no Brasil, terá início a Copa Panamericana de Triathlon em La Paz.
Para quem desejar acompanhar, no site www.trialapaz.com.ar, a prova tera transmissao sonora ao vivo, através da rádio 94.3FM.

Segue abaixo a notìcia da CBTri.org.br!

Cartas Sul-Americanas
Por Mauro Cavanha

A poucas horas da largada, o sempre gentil Mauro Cavanha nos envia o e-mail falando sobre a participação na Pan American Cup de La Paz neste domingo

“A expectativa é de superar minha colocação atingida em Vinã del Mar, na semana passada. Ganhei confiança e La Paz é sempre uma grande prova. E como a equipe do Chicão prima pela “coesidade entre o grupo” (em referência à matéria com Luiz Francisco Ferreira postada neste site), acho que o entrosamento entre nosso time vai contar mais e levaremos os três pontos para Curitiba (risos).

O calor que sempre caracterizou a prova de La Paz, este ano não será o desafio, a temperatura não tem passado dos 25º graus essa semana que aqui estou. Por outro lado, o alto índice das chuvas, fez o Rio Paraná crescer perto de oito metros, o que aumenta a correnteza e provavelmente alterará o percurso da prova, já que a antiga transição dos profissionais está embaixo d”água.

Acho que maior dificuldade dos brasileiros será a própria concorrência, pois o nível dos inscritos é muito alto, e a prova que deveria ser uma Copa Continental, passa a ter um nível mundial. Mas, apesar da dificuldade, ganhamos por competir perto de casa, a um nível destes.

Difícil pensar num favorito, mas devemos estar atentos com o Manuel Huerta (EUA), que venceu há dois anos, além dos europeus que lideraram a prova Chilena semana passada. Abraço a todos!”

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

13º em Vina del Mar...

Esta aberta a temporada 2010!!!

Ao lado da prefeita de Vina del Mar!! mto chique!! rsrs

Este domingo, dia 10, dei inícío a temporada competitiva!
Apesar de ter passado uma "semana de cão" antes de viajar, quando decidi que não faria a extração do siso que "arrepiava" minha gengiva, e tinha dúvidas se aguentaria a dor que me fazia latejar a cabeça, além do dente!!
Fui feliz na escolha, pois já no dia anterior a prova não tinha desconforto algum.
Domingo, me sentia muito bem, e apesar do dia ensolarado, passei frio pedalando até a transição. Ao contrário das praias do Atlântico, a impressão é de que o vento maral do Pacífico gela a costa litorânea!

Como já esperava, o mar estava gelaaaado!!! E o choque térmico no primeiro mergulho foi certo!! Vestindo a roupa de borracha, o rosto queimava como se tivesse contato com uma urtiga!! E as mãos e os pés... sabe aquela sensação de dor, quando colocamos o pé num balde de gelo!!? Foi exatamente o que senti!!!


Por sorte, logo nos acostumamos a temperatura que devia estar em torno dos 16ºC, e fiz uma natação consistente, sempre no primeiro pelotão, do qual se destacaram 6 ou 7 atletas que lideravam com 1'40" de vantagem.

Durante o ciclismo, haviam os ponteiros que eram 4, e mantiveram a diferença de aprox. 1'40", e o restante se dividiu em dois pelotões, destes, fiquei no 1º, e como sempre, fiquei entre os 5 da ponta, que revezavam. Normalmente assumo esta estratégia pois apesar de custar mais energia, é mais seguro e contribuo com a perseguição aos líderes.

Infelizmente, aqui no Chile, a segurança não é um ponto forte, e relembrando alguns momentos que vivi em 2006 (quando um carro cruzou a pista e saí voando por cima dele), novas imprudências, quase terminaram em grandes tragédias...

O primeiro foi, quando um argentino caiu sozinho, e pra atendê-lo, a ambulância parou no meio da pista... O pelotão teve que se espremer em fila única e cruzar pela contra-mão...

E em seguida um senhor cruzava a pista e quando se viu de frente com o pelotão ficou parado em estado de choque, e um atleta americano acertou em cheio e os dois saíram voando por um lado, e a bicicleta para o outro, uma roda saiu voando e quase me acertou... Por sorte, o pelotão conseguiu desviar e os dois tiveram apenas ferimentos leves.
Lastimável...

Saímos pra correr forte, e senti um pouco a falta de treino. Nos últimos 3 kilômetros estavamos correndo em 4. Um deles deu um ataque faltando 1000m, e desmanchou o pelotão, neste ponto já estava doendo tudo e não consegui reagir. Foi um dos km mais desesperadores da minha vida! Pois dos quatro, estava em 3º, com um chileno na minha cola, e como ameaçavam as caibras, meu medo era de quebrar e ser ultrapassado por outros, além do chileno!! Mas isso não aconteceu e mantive esta posição até o final, cheguei no limite!! Na 13ª colocação, não fiquei entre os 10 como queria, mas o que me deixou muito contente é que em nenhum momento senti uma lesão no pé, que me atrapalhou bastante no último mês...

Hoje, terça-feira, dizem que é o dia que mais se sente a fadiga (48 horas depois da prova), e realmente estou todo dolorido!!! rrsrs
Mas até domingo estou pronto pra minha prova preferida!!
Venga La Paz!!!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

E começa a temporada 2010!!!

Hoje estou viajando para Viña del Mar - Chile, onde vai acontecer a primeira Copa Panamericana do ano, dia 10/01/2010.
A baixo segue uma entrevista divulgada no site da CBTri (www.cbtri.org.br)...

Cavanha: “Brazucas dividirão os pódios no Chile”Um dos atletas do país que mais disputaram provas internacionais na temporada passada, Mauro Cavanha quer começar 2010 mostrando todo o seu talento, desta vez em terras chilenas. Maurinho, como é carinhosamente chamado pelos amigos, fãs e parentes, não esconde que conta as horas para a disputa do Pan American Cup de Viña Del Mar, domingo que vem.

“Estou ansioso para começar 2010. As expectativas são as melhores, pois, é muito bom competir próximo de casa”, disse.

“Infelizmente não tenho boas lembranças de Viña... Mas espero que a organização esteja melhor preparada para evitar acidentes neste ano”, afirmou.

Para o atleta, não há outra forma de começar o ano bem a não ser se sacrificando um pouco nos feriados de final de ano. “Por ser no início do ano, é necessário sacrificar os feriados e festas de Natal e Ano Novo devido aos treinos. Ou seja: a dedicação e o sacrifício são dobrados”, revelou.

Conhecedor do circuito chileno, Maurinho prevê mais dificuldades na etapa de natação pela baixa temperatura da água. Já o ciclismo e a corrida são em percursos “rápidos e sem surpresas”.

Otimista a fera do Paraná prevê bons resultados para o triathlon nacional. “Com certeza podemos esperar brazucas dividindo o pódio. Mas a prova estará forte, com americanos, espanhóis, argentinos e chilenos que vão dar trabalho”, completou.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Retrospectiva 2009!

Mais um vídeo Cavanha Records!! rsrsrs

Uma coletânea de imagens dos 8 países em que estive competindo em 2009!!

Esses são os melhores momentos!!
Os piores são os treinos para chegar lá! kkkk
Mas como vocês vão ver...
Vale a Pena cada km percorrido, cada segundo na piscina, cada hora a menos na cama!!

E que venha muito mais em 2010!!!

video

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

"Crash Week" ou Semana da Quebradeira!!

Semana do Ano Novo...

Essa foi uma daquelas semanas que nem dormir, eu consegui fazer direito!! rsrrsrs
Na anciedade pelos treinos, pequei pelo excesso e mesmo assim não queria repouso, pois eram os útimos treinos fortes, e quis cumprir a planilha...
Todo dia acordei querendo treinar forte, mas nos primeiros kilometros eu já sentia que não teria essa opção!!
E mais uma vez provei do tal "overtraining" ou a famosa quebradeira!! rsrs
Normalmente, nesse período, eu sempre treino no dia 1º para começar o ano em atividade!! Mas nesse foi diferente!! De tanta atividade eu começei o 1º dia do ano descançando!!! rsrsrsrs

Será uma conspiração!!??
A uma semana de viajar para disputar 3 provas do circuito mundial, passava por um "overtraining", com uma lesão no pé ainda não recuperada, e ainda meu siso querendo aparecer, me deixou algumas horas a mais na cama tomando paracetamol!!
Cheguei a pensar em desistir, mas jogar fora a chance de marcar pontos na ITU a um custo pequeno (se comparado às outras etapas, que muito mais distântes) não parecia uma boa idéia...

Portanto, muita higienização dental, gelo no pé e treinos lévíssimos, para aguentar mais uma sequência de 3 provas!!! Objetivo: TOP 10 nas 3!!! Sendo duas Copas Panamericanas (Chile e Argentina) e um 70.3 Ironman, Pucon - Chile.

Esse lançe da conspiração me fez lembrar quanto passei pelo Centro de Treinamento de Triathlon!!
O técnico dizia que competir na Argentina era casca, pois a prova era feita conspirando contra os brasileiros!! 
Ele já sabia que a natação seria muito difícil pois os argentinos nadam bem, e a corrida seria fácil, pois eles correm mal!! E assim ele envolvia uma série de estudos para que os brasileiros se uníssem a fechar o pódium do 1º ao 5º lugar!! E para isso tudo eram feitas reuniões "secretas" pois qualquer pessoa de fora poderia ser uma ameaça aos planos!! rsrs
E assim discretamente ele nos convocava para tais reuniões, que normalmente era feita no seu quarto do hotel onde explainava seus planos em voz baixa, evitando os adversários do outro lado da parede!!

Depois da reunião eramos apresentados a outros segredos!! Que nos fariamos voar!!! Tratava-se de um líquido verde para passar nas pernas, que apelidamos de Canford!! E de um charuto de Moxa!! O mesmo usado em terapias orientais, que segundo nosso técnico energizaria nossa perna, quando aplicado em pontos específicos!! O técnico era tão convicto das propriedades de tais segredos que concerteza ao menos um efeito placebo deve ter feito diferença!! rsrs
Era um clima muito legal! Quantas rizadas agente dava, e apesar de todos os planos nunca saírem como planejados, acho que a simples reunião fortalecia o espírito de equipe, apesar de o Triathlon ser um esporte indivídual, mas é desses momentos que eu mais tenho saudades do CNTT!!

Bom.. vamos aos treinos quebrados da semana!!!

28/12, segunda:
Natação: 4.200m
Ciclismo: 55km

29/12, terça:
Natação: 3,4km
Corrida: 5km

30/12, quarta:
Natação: 2,3km

31/12, quinta:
Natação: 3,5km
Ciclismo: 50km

01/01, sexta:
day off

02/01, sábado:
Ciclismo: 45km
Corrida: 5km

03/01, domingo:
Corrida: 5km

Carga horária semanal: 9h15minutos