terça-feira, 19 de janeiro de 2010

14º colocado na Copa Panamericana de La Paz

Essa foi uma das competições que mais passei do confortável ao intolerável e vice-versa, em segundos, e por tantas vezes!!
Não fiz uma largada boa, e me sentia perdido na correnteza do Rio Paraná. Logo me vi no pé de alguém que sobrava do grupo, me sentia fraco, e quanto mais nadava, mais o grupo se afastava, o pensamento negativo tomou conta e por várias vezes não sabia o que estava fazendo ali!

Mas como o triathlon é isso mesmo, e temos que saber viver esta inconstância, eu tentava voltar o pensamento para a prova, enquanto persistia. O Rio Paraná tem os seus segredos e tive uma nova chance de me juntar ao grupo, pois nadei mais afastado da margem, e no final da natação já via o grupo a menos de 10m na minha frente!!

Saí do rio com mais dois atletas, o grupo estava ali na frente. Me enrrolei na transição e enquanto os outros dois rapidamente buscaram o grupo já na transição, eu fiquei perseguindo por 2km fazendo muita força, não acreditava que desperdiçaria aquela chance... mas não consegui, estava afogado, e faltaram aqueles 5 segundinhos... Olhei pra trás e não tinha ninguém, pensei.. F$&% Por ora, o jeito era pedalar sozinho e ainda sem meus óculos escuros que caíram quando saí da transição.

Minha esperança era que tiveses um ciclista forte, vindo mais atrás, pois senão estava perdido...
Por sorte, ele veio!! Era um americano, o Foster, e praticamente me levou junto com outro atleta até o pelotão... UFA!!

No pelotão me sentia melhor, um pouco de dor de cabeça com o calor e a úmidade, mas tinha voltado a disputa e até ajudei a puxar o grupo.
Era o segundo pelotão, mais na frente havia um grupo com 6 ou 7 atletas.

Na saída pra corrida, eu estava bem, e novamente senti que poderia fazer um bom resultado, mas como o triathlon é essa METAMORFOSE AMBULANTE próximo do km 3 passou a me doer minha barriga, e vi novamente tudo desabar... Tive que diminuir o ritmo e perdi algumas colocações, assim fui até o km 5 quando um santo apareceu e meu ofereçeu uma Coca-Cola!! Foi tiro e queda!! A dor melhorou bastante e aos poucos ia retomando o ritmo... Consegui recuperar mais algumas colocações e terminei com muita vontade, batendo na mão de várias crianças que assistiam e esticavam as mãos!!

Podia ter sido melhor, mas também pior!! La Paz é a terra do triathlon!! E concerteza a prova com mais energia e vibração de que já participei, assim, qualquer que fosse a minha colocação, daqui eu saio feliz, pois pude participar desta grande festa, claro que gostaria de ter sido o protagonista, mas volto em 2011 com muita vontade de ser o dono da festa!!!

Nessa prova, com tantos altos e baixos, aprendemos a respeitar os adversários e a desistir jamais, pois as vezes o jogo muda de lado sem esperarmos, e sem motivos aparentes!! Assim é o esporte e assim é a vida!! VIVA!!

4 comentários:

Gigio disse...

Dae maurinhoooo!!!

parabéns 3º no ranking brasileiro hem!!!

Agora sim!!! só manter pra entrar na seleção agora hem!!! no pain no gain!

Abraçosss

Rafael Lessa disse...

Boa Cavanha!!!

Sua dedicação e persistência animam as pessoas!!!

Continue assim, com essa alegria e vontade, boto fé em você!!!

*Vai estar no Sesc de Caiobá em Março?

Abraço. Rafael.

Guilherme Campos disse...

Mauro Cavanha é terceiro no Ranking Nacional!!!

EU JÁ SABIA!!!

hahaha..parabéns irmão!
Abs!

Joka disse...

Cabra determinado...kkk Parabéns Cavanha!!!