quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ainda sobre o 70.3 de Pucon!


Já em Curitiba, depois de mais uma viagem inesquecível!!
Talvez eu tenha passado uma má impressão na última postagem.
Percebi que muitos acharam que não gostei da prova em Pucón, mas pelo contrário. Foi uma das melhores, claro, não em termos de performance!!

Como disse no post anterior, eu não esperava um resultado surpreendente, mas podia ter sido um "Poquinho", ou, um Pucon, melhor! (como comentou o gigio!! rsrs)
Por alguns instântes, fiquei triste sim, pois a minha vida, gira em torno da competitividade, e mesmo sem condições nenhuma, eu entro em todas as provas com gana de vencer.

Foi assim no Chile! O único profissional com capacete e bicicleta tradicionais, ou seja, nada aerodinâmicos, como exige essa prova. E provavelmente, um dos atletas com menos volume de treino nos últimos meses.

Isto aconteceu, pois meu foco não era o meio-ironman, e sim as provas olímpicas que ocorreram nas semanas anteriores. Durante o ironman 70.3, minha cabeça gerava um conflito grande, entre a razão e a emoção. Pois racionalmente, não estava preparado, já emocionalmente queria ganhar!!
Sabia que não disputaria com boas condições, pois saí do Brasil com uma bicicleta de estrada, e uma meta: pontos no ranking ITU (quais alcançei).
Pucón seria algo extra, seria o mesmo que largar um Iron 140.6, tendo se lesionado alguns meses antes da prova. O que você faria?? Sendo que só existe um IronMan na américa do sul por ano...
Eu não desisto tão fácil, pode ser nas piores condições, não tenho medo do que os outros vão dizer!

E é nesse sentido que agradeço o comentário anônimo, pois certamente preciso treinar mais, porém esta conclusão, eu já tinha antes mesmo do 70.3...

E já aproveitando o gancho do comentário, o Cristian Bustos, realmente mostrou que é FO#@!!!
Ele me passou muito forte durante o ciclismo...
Pra quem não conhece, o Bustos, que é chileno, foi o único latino-americano a brilhar no IronMan do Hawaii (principal prova do triathlon mundial). Chegou muito próximo da vitória, com a 2ª colocação numa disputa com Mark Alen. Ele estava retirado, pois sofria com algumas lesões sofridas durante um atropelamento na Argentina, e resolveu participar este ano, da prova em Pucón.
Clique aqui para ler mais sobre este grande atleta.

Bom, voltando para a minha prova, vou contá-la de um outro ponto de vista!!
Fiz este texto durante a viagem, pensando em como tinha valido a pena ter participado da prova...

Tudo que é bom, dura pouco?
Ou será que dura pouco, porque quando é bom, você não vê a hora passar??!!

Cheguei em Pucón, com muita vontade de largar a prova com fama de ser a mais charmosa.
O desempenho, não chegou perto do esperado, mas isso era o que menos preocupava. Era o momento de curtir o esporte que tanto exige sacrifício, e até o sofrimento para competir eu aproveitei ao máximo!!

Durante o aquecimento, entrei na água com outros 700 atletas, e o vulcão de Villa Rica, deixava aquela cena inesquecível, era coisa de cinema!! Parei de nadar por alguns segundos e com a cabeça fora d'água escutava o som de "Welcome to the Jungle" dos Guns & Roses, e parecia descobrir um novo mundo enquanto me arrepiava embaixo da roupa de neoprene e cantarolava o refrão da música, que eu traduzia como "Bem Vindo ao Mundo Real do Triatlon"!!



Bastante ancioso, alinhamos para largada, fiquei ao lado do Oscar Galindez, um dos favoritos. Por alguns segundos me senti intimidado, não sei bem ao certo porque. Talvez estivesse naquele conflito "Razão X Emoção". Mas em 100% das provas que disputei com ele, eu sai na frente da água, e assim fui retomando meu espírito emotivo, e fui pra cima!! Larguei bem e procurei me poupar depois da primeira bóia, pois a prova seria longa (na verdade, mais do que esperava, se quantificarmos os minutos). Logo começei a me bater com outros atletas e fomos aos socos e cotoveladas até o final da parte aquática. Nesse momento eu pensava "welcome to the jungle"!! Essa era a natureza e não podia me incomodar com as porradas da natação, nem com os goles d'água!!
Bom ao final, desta vez, o Galindez saiu na minha frente...
Comecei o pedal com força, e foi assim a primeira volta, que completei em 1h12min. Na segunda eu já não aguentava ficar no clip, e a posição aerodinâmica foi pro espaço!! Somando um raio quebrado e a fadiga, terminei a segunda volta em 1h21min. Apesar do cansaço eu tentava curtir a prova, olhava as paisagens e os pelotões amadores que se formavam, nos postos de abastecimento, repunha o gatorade e os carboidratos. E apesar do desconforto, em nenhum momento pensei "que que eu to fazendo aqui!!". Realmente eu estava curtindo a prova...

Na corrida, o objetivo era apenas terminar... e portanto aliviei nas subidas, para não forçar o tendão lesionado, enquanto acelerava nas descidas e planos. Durante o trote, virei também telespectador, e passei a incentivar e torçer pelos amigos que cruzava.
Cruzei a linha de chegada em 4h42min, 45 minutos do meu tempo médio para esta prova, e apesar de tantas horas de esforço, achei que passou muito rápido, queria ter vivido mais tempo a sensação de competir sem ter um compromisso e curtir o esforço de outra maneira!

Mais rápido ainda passaram os dias pós-prova, entre as atividades escalei um vulcão, desci 10km rio abaixo numa pranchinha, e fiz uma série de rapéis e caminhadas, mata vulcânica abaixo!!

Logo posto as fotos dos treinos de férias!!!

3 comentários:

Xampa disse...

Brother,
qdo vejo a galera do Olímpico fazendo 70.3, imagino que seja para provar, tirar um gostinho e curtir.
Entendo a sua pressão interna por resultado, é normal, vc é atleta, vive disse e é competitivo.
Vc já mostrou que pode mandar em um 70.3. Mas, sem treinar e usando uma bike com condições inferiores o seu resultado foi muito bom. Animal eu diria.
Só vi comentários de uma prova dura, com asfalto grosso, mas linda. Sinceramente, deu até vontade de partir pra cima desse. Porra. Que estréia seria, heim?
Risos a parte, ainda tenho muita coisa pela frente.
Parabens cara e posta logo as fotos que estou afim de ver, heheheh

Deco disse...

Fala MAURO...
Pô depois de encarar..
VIÑA - CHILE - LA PAZ - ARGENTINA...Tu vais para PUCÓM e faz 04:40 sem treinar para esta prova especifica...
Cara um tempasso...acho que o "anonimo" deveria além de se identificar, entender de triathlon e saber de resultados, PIRASSUNUNGA o ultimo Meio Iron que fiz, o ganhador da Elite fez 03:50 e pocos porém teve cara da ELite que treinou para estat prova especifica e chegou com 04:50 ...então antes de falarem de nossos esforços é melhor "saberem o que estão falando"....

MAS É ISTO AI MAURO PUTA PROVA (DESCULPA O TERMO).....
PARABÉNS E A FESTA EM LA PAZ TAVA MUITO BALA....DEVIAS TER APARECIDO....ATÉ O ITALIANO FABIAN TAVA LÁ......
ABRAÇÃO.. E ATÉ A PRÓXIMA

Marcos Apene do Amaral-TriPhiloSophia disse...

Vai pra cima mermão! Bela postagem!
MAA